Pesquisar neste blog

Carregando...

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Red Cocaine: Quais são os inimigos de verdade. Não é possível lutar contra fantasmas.

Red Cocaine
The Drugging of America



Explica e comprova as estratégias dos socialistas para a tomada do poder em certos países latinos.


Red Cocaine: livro impactante, que aborda o uso das drogas na guerra ideológica

O que o autor parece querer deixar claro é que a estratégia de longo prazo das drogas, do ponto de vista comunista, não se restringe aos danos às classes médias e altas, às “elites”, mas procura destruir o tecido social inteiro dos países alvo.


segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Opas leva R$ 24,3 milhões para trazer cubanos

Sacanagem acertada há anos

Josias de Souza -
O Ministério da Saúde levou à internet na noite passada o papelório do acordo que firmou com a Organização Pan-Americana de Saúde para trazer 4 mil médicos de Cuba. Numa “subcláusula” da cláusula terceira, o documento anota o custo do atravessador. A intermediação renderá à Opas R$ 24,3 milhões. A cifra corresponde a 5% do valor total do contrato: R$ 510,9 milhões.
O acordo foi assinado na quarta-feira (21) da semana passada. Três dias depois, começaram a desembarcar no Brasil os primeiros 400 médicos de Cuba. A vigência do contrato é de três anos. Mas os pagamentos, descobre-se agora, serão integralmente feitos neste ano de 2013. O “cronograma de desembolso” está registrado no “Anexo III”.
Neste mês de agosto, foram liberados os primeiros R$ 100 milhões. Em setembro, sairá a segunda e mais gorda parcela: R$ 300 milhões. Em novembro, os restantes R$ 110,9 milhões. Não há no texto nenhum vestígio do valor do salário a ser pago aos médicos cubanos. O dinheiro será repassado pela Opas à ditadura de Havana, que irá remunerar seus profissionais como bem entender.
O “Anexo II” do contrato divide os gastos em cinco categorias: 1) Diárias: R$ 1,3 milhão; 2) Passagens: R$ 12,2 milhões; 3) Serviços de terceiros – pessoa física: R$ 469 milhões; 4) Serviços de terceiros – pessoa jurídica: R$ 4 milhões; 5) Custos indiretos (5%):  R$ 24,3 milhões.
Gerida pelo ministro petista Alexandre Padilha, a pasta da Saúde rendeu-se à transparência por pressão, não por opção. No escuro, deputados e senadores ameaçavam barrar a tramitação da medida provisória que instituiu o programa Mais Médicos. Padilha enviou-lhes uma cópia dos papeis.
De resto, a Procuradoria da República abriu em Brasília inquérito para apurar se há violação aos direitos humanos dos médicos cubanos. Os documentos serão requisitados.
- Serviço: Aqui, uma cópia do principal documento do acordo, incluindo os anexos.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

O trazeiro pesado de um País inerte

Uma crônica muito atual que deve ser compartilhada por toda WEB!
O Brasil precisa ser informado, mas a mídia refém não pode, sequer, tocar no assunto.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

A indignação que afeta o espírito de luta


A indignação que afeta o espírito de luta

Olá, amigos!
Há momentos de indignação que atingem um grau tão elevado que afetam nosso espírito de luta.
O direito de propriedade é violentamente agredido com o apoio daqueles que deveriam representar a justiça. O direito de escolha dos rumos da Pátria que tanto amamos é negligenciado por aqueles que desgovernam a Nação, fazendo com que ela perca, exatamente, o rumo da ordem e do progresso que sempre foi o maior anseio de um povo que luta, trabalha e dedica quase meio ano de sua labuta ao pagamento de impostos que não retornam.
Enfrentamos um momento que nos priva do direito de ter direito.
Alguém vem e me diz que estamos num caminho que, se não for alterado, entraremos num túnel sem saída, onde a liberdade nos será retirada até mesmo da mente.
Mente quem crê nesta pseudo liberdade ainda existente. Mente para si próprio, na busca de um consolo que já não existe, restando apenas um grito preso na garganta que, solto, no torpor da mente acorrentada, eclode abafado, sem sentido e, outros, ao ouvirem tais gritos, juntam-se ao clamor desesperado que sai sem manifestar sentido.
indignacaoO povo brasileiro já está gritando sem saber porque grita! Chora emocionado, cantando o hino da Pátria falida, mergulhado na angustia e esperança vãs.
Vendo a família sendo extinta do conceito do que era sociedade. Vendo a ética não mais conseguindo construir a moral. Vendo o amor prostituído, o trabalho se transformando em espera de migalhas e a vida perdendo o sentido, matando a luta pelo pão, a ponto de não ter, sequer, mais a vontade de assistir o circo.
Desviaram a intelectualidade para um precipício e, sucumbida, ela fez brotar intelectualoides desvairados, enquanto a ignorância festeja a derrota do ser que um dia pensou, amou, construiu, trabalhou gerando suor na testa para conquistar o pão e a razão de ser.
Então, os malfazejos, para garantirem a imbecilização, minaram as forças que antes eram poderosas e armadas contra o mal. As forças parecem ter aceitado a condição inútil e calaram-se, tornando-se meras espectadoras do caos humano que, alimentado pelo nada que lhe dá a falsa vida, avançou para cumprir sua última etapa de dominação.
Mas por ser falsa a sua filosofia, sua crença e sua própria existência, ao disparar o derradeiro tiro fatal no elo que acreditavam faltar destruir, despertou a fé.
Os maus, descrentes de um poder que sua inferioridade jamais conseguiu sentir e acreditar viram-se atônitos diante do milagre da ressurreição do pensamento que despertou uma força descomunal, desconhecida e aterradora.
Surgiu uma desconhecida luz que, para eles, não existia, embora combatessem.
É nesta hora que o jogo da vida vira o tabuleiro, fortalece as peças e fazem-nas avançar em direção ao alto.
Começa, então, o inimigo, a tomar decisões impensadas, diante do desespero de não ser e... passa a tropeçar nas pedras que deixou no caminho que, agora, forçosamente, precisa trilhar, numa conturbada volta.
E a FÉ, impiedosa com aqueles que a contrapõem, impulsiona a massa que, alimentada pela Força Maior que a criou, faz brotar, novamente, a esperança perdida.
E, como num passe de mágica, as nuvens começam a dissipar, os olhos que não viam, passam a enxergar e uma Nação inteira começa a cobrar, de si mesma, o pecado da inércia que havia assumido, talvez por acomodação, durante o processo de retroação do progresso que culminou na desordem.
E é quando o gigante desperta que os insignificantes perdem o sono.
Avante, povo brasileiro!
A força que sempre existiu e foi negligenciada, agora o chama para a luta de recuperação do espaço e dignidade esquecidos.
Avante, povo brasileiro!
Esta é a sua hora de extinguir os falsos profetas que projetaram um futuro que não veio, uma esperança que nunca existiu e, para que se cumpram os anseios da massa, esta hora cobra o trabalho da luta e reconstrução.
Avante, brasileiros! O gigante é cada um de vocês que acreditam e amam um SER MAIOR que jamais os deixariam sucumbir nas trevas do pesadelo que tentaram lhes impor.
Avante, brasileiros!
A vitória lhes pertence!
Busquem-na!
A não ser que não a queiram mais.
Até a próxima.
selo-celso-brasil